Neon Genesis Evangelion – Asuka Strikes

Imagem Principal do Post - TS (2)

O trio de pilotos definitivo do anime finalmente estará completo com a chegada de Asuka, a ruiva que chega quebrando tudo com sua personalidade.

Okay, Asuka é a melhor garota depois da Misato, mas tem um episódio que acrescenta bastante ao crescimento do Shinji antes do arco da palito de fósforo ambulante, então vou gastar umas palavras com ele.

Livro de Neon Genesis Evangelion, Capítulo 7, Versículo 1 diz: Slice of Life de militares que lutam contra alienígenas usando robôs gigantes é importante sim.

Screenshot_2

Esse episódio consegue mostrar bem o quanto Shinji mudou desde que a série começou e a partir desse episódio temos o estado mais alegre e positivo dele.  Estabelece o “Shinji em dias bons”, que vamos ver por mais alguns episódios. Também é importante ressaltar que essa fase dele será bastante referenciada nos futuros episódios sombrios da série.

É mostrado, pela primeira vez, como é a relação de Shinji e Misato a sós. Sempre conversando sobre coisas triviais como “o café da manhã tradicional japonês”,  até o clássico meme do Shinji segurando uma xícara saiu dessa cena.

A cena da Misato chegando à reunião de pais e mestres também reforça que essa é uma vida normal que ele tem agora. Inclusive, em um momento do monstro da semana tem uma rima visual: quando ela chega na escola, Shinji a observa pelas janelas dos andares superiores e Misato estende um V de vitória à ele, e o mesmo acontece quando ela quase cai das costas do Jet Alone.

Screenshot_4

Agora sim começamos a falar da estrelinha deste post, Asuka Langley Soryu. Falsa imponência, infantilidade e personalidade forte são o que definem a personagem nesse episódio.

Sempre olhando para os outros com ar de superioridade, determinação, confiança e o mais importante, arrogância (exceto Kaji e Misato, pelos quais têm grande respeito). Até vemos um pouco disso refletido nas cores quentes que ela costuma usar. Mas com aquela cara de criança fica difícil tudo isso passar alguma sensação ameaçadora.

A superioridade que ela quer demonstrar nesse episódio é tanta que o Anno sempre a deixa em um enquadramento o qual ela tenha que olhar para baixo quando se dirige a Shinji, e até mesmo fazendo questão de estar na parte superior das cenas em que aparece.

Screenshot_7

A única exceção é quando ela vai vestir a plug suit, em que ela fica abaixo no enquadramento e reage como uma garota comum ao ser espiada por Shinji, quebrando um pouco a falsa maturidade que ela também finge ter. Outro momento que mostra a infantilidade de Asuka é ativar o Eva-02, usar a lona que o cobria como capa e pular de cruzador a cruzador, apenas pela diversão assim que o Angel aparece no episódio 8.

Screenshot_8

Aliás, nesse episódio também é introduzido Kaji, que foi mencionado anteriormente. Ele é quase o oposto de Asuka nesse episódio:  é calmo, com uma aparência inofensiva, bem misterioso e até carismático. Essa oposição é evidenciada somente uma vez nesse episódio, em que Asuka fica completamente animada com a chegada do anjo, mas Kaji simplesmente foge.

Shinji, Rei e Asuka formam o trio núcleo em que a série mantém a atenção, enquanto Misato, Ritsuko e Kaji formam um outro trio que é quase uma forma alternativa do grupo de protagonistas e, na minha opinião, tão importantes quanto os primeiros.

A tsundere original sustenta sua imagem de superioridade, exclusivamente para ela mesma, em literalmente qualquer coisa que possa mostrar habilidade (ser formada na faculdade aos 14 anos, como é dito em episódios futuros, pode ser uma evidência disso). Seja falando palavras em inglês e alemão ou pilotando um robô de 100 metros de altura como se não fosse grande coisa.

Screenshot_9

Ao contrário de Rei, que precisamos prestar atenção mais na sua linguagem corporal para entender a personagem, temos que nos atentar aos detalhes da montagem das cenas quando o assunto é a Asuka.

Shinji é bem diferente de Asuka, mas Rei é o completo oposto dela, tanto que no arco da Rei temos uma exposição da personagem como uma pessoa reservada e inábil socialmente, quase sem usar palavras. E isso não é diferente com Asuka, entendemos o quanto ela é um furacão que bota tudo de cabeça pra baixo quase que instantaneamente, apenas mostrando um pouco de sua personalidade e, novamente, quase sem usar palavras (mais um ponto para o Anno).   

Um detalhe engraçado é que todo o clima do episódio acaba,de certa forma, criando um ar de comédia romântica. Além da presença de diversos momentos extremamente cartunescos no meio de um anime de mechas, o que combina bastante com a música tema da personagem, a qual destoa de todo o resto, que seriam musicas mais melancólicas, para um country completamente clichê.

Se no episódio 8 tínhamos uma comédia romântica em um anime mecha, nos episódios 9 e 10 temos mechas em uma comédia romântica. Chega a ser incrível como o tom da série muda e coloca muitas cenas de pura e simples comédia, além de inúmeras outras de infantilidade por parte da Asuka.  

Porém, há duas cenas, que ocorrem uma após a outra, cheia de significados sobre os personagens. Elas se tratam da cena de quase beijo entre Shinji e Asuka e a cena de Misato e Kaji se pegando no elevador.

Ambas as cenas mostram formas diferentes de casais imaturos. Asuka provoca Shinji, e é nesse momento em que uma característica muito importante para o personagem desperta: seu libido. Pela primeira vez vemos Shinji interessado, de fato, em algo sexual, que antes não havia sido abordado nem mesmo na cena em que ele cai em cima de Rei completamente nua. Isso vai ser de grande importância para o personagem no futuro, e ainda foi jogado na sua cara no episódio 10 caso você não tenha pegado. Logo após, a tentativa falha dele de se aproveitar, tentando beija-la e ouvir ela chamando pela mãe, um simples acontecimento que mostra, mais uma vez, que ela era só uma criança imatura como ele.

Screenshot_12

A cena seguinte não é tão rica para o resto da trama mas é uma boa jogada de direção, mostrando como coisas iguais podem ter resoluções opostas. Enquanto Shinji tem seu libido despertado e desiste de beijar Asuka por sua imaturidade, a cena seguinte é simplesmente Misato e Kaji, jovens adultos e com seus libido ao máximo, se beijando de um jeito até um pouco selvagem para um ambiente de trabalho, ambos sendo imaturos o suficiente de permitir que aquilo pudesse acontecer mais vezes no futuro, e ainda com Kaji a provocando sempre que pode.

Screenshot_13

Outro ponto que a chegada de Asuka transforma é que não dá pra sentir o fechamento do arco de apresentação dela, em comparação com os do Shinji e da Rei, até porque eles tinham certo conflito a ser resolvido logo de cara. Asuka, além de todos os adjetivos anteriores, ela é muito bem resolvida com seus problemas nesse ponto da história, dando apenas um foreshadowing do que vai ser trabalhado nela muito a frente na série, na cena do quase beijo e ao final do episódio 10, no pequeno diálogo entre ela e Misato na fonte termal.

E, por fim, toda essa bomba relógio ruiva que é a Asuka, contamina até o encerramento. Que além de mudar a voz, o que seria normal, também aplica uma cor vermelha sobre ele.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s