Haikyuu!! 187 – Aquele em que o Kuroko da Karasuno é a chave

187

É incrível como esse capítulo conseguiu condensar bem o sentimento de fim de jogo que precisava, em um ritmo que combina bem com o estado dos jogadores e nos conduz perfeitamente para o ápice dessa partida.

Para começar que a sequência inicial do capítulo já faz tudo o que o anterior fez, mostrando que a Karasuno está fisicamente esgotada, e até dando uma resolução -bastante lógica- pra isso, usando o líbero. E é bom ver o Nishinoya nesses momentos, já que ele é quase um Kuroko do time, ficando sempre no fundo da quadra e esperando as bolas no chão, completamente fora dos holofotes. Mas quando o time todo já cansou de pular, é ele quem deve começar a brilhar.

Pernas não respondem 2

Gosto de como não se esquecem do tiozinho ranzinza, agora fã dos Corvos.

Pernas não respondem

Não só a cena em que ele resgata a bola é legal, como sua breve construção inicial e a que ela leva também. As primeiras jogadas servem unicamente para mostrar o que todos sentimos: o jogo se estendeu de mais. Os jogadores não aguentam mais, mas ainda assim os dois times continuam pontuando no mesmo ritmo. Nesse momento o que o treinador da Shiratorizawa diz se torna significativo: “não importa se não fizermos um grande ponto, desde que marquemos duas vezes seguidas”. E o quadro do Daichi quase desistindo é bem crível, também. Não é tenso e dramático, mas tem credibilidade e é disso que precisa. Se a derrota dos protagonistas está vindo, é o suficiente para preparar um bom twist. Então tudo gira em torno desse desgaste dos protagonistas, que estão para ser subjugados pela força maior… até o líbero se revelar.

Nishinoya SAAAALVA

E o que o Nishinoya salvar o time significa, para aquele momento?

Bem, se os jogadores não aguentam mais, o que o gênio das recepções desencadeia é um tudo ou nada. Ele pode proteger o time de levar alguns pontos, mas não marcar pontos por si. Então se não vencerem naquele ponto, não dá mais. E a construção da próxima jogada vai indicando isso, mostrando que o time dos corvos está na melhor das posições e se preocupando em iniciar a jogada devagar pra aumentar o ritmo no meio do rally. Isso para construir um momento épico! E tudo partindo da recepção, que se torna o núcleo desse capítulo.

Essa é uma preparação bastante ousada para um mangá semanal com poucas páginas, mas que funciona bem. O autor começa a jogada já no líbero, passa a responsabilidade para o Tsukishima e então para o Hinata. Assim ele realmente construiu um momento que passou pela mão de muitos jogadores e que dá tudo de melhor que o time tem de uma forma orgânica.

Passando o bastão

Passando o bastão 2

É uma boa condução em um ótimo capítulo, mas o cliffhanger em si é péssimo. O que fica no fim da jogada é a sensação de que o time está dando tudo de si, mas não que eles vão imediatamente perder se a jogada não funcionar. Afinal, eles estão um ponto a frente, ainda. Os adversários teriam de fazer 3 pontos seguidos para vencer. Então deixar a bola no ar não causa uma grande dúvida para construir uma atmosfera tensa, mesmo essa sendo uma preparação para uma última jogada. Aliás, o rally nem cresce o suficiente para ficar tenso até o fim do capítulo. Então é um momento que informa que essa é a jogada final, mas que não põe quem se arrisca em um perigo real.

Dando tudo de si

Mas é claro, o cliffhanger não anula a ótima construção que sustenta o capítulo. E nem afeta muito no próximo, que eu já e logo mais posto o texto sobre!

 

Um pequeno adendo…

O que o Tsukishima vê

Queria abrir um parênteses sobre esse quadro, porque, ‘meuamigo’, quanto apego à comunicação visual esse autor tem! Ele mostra a parte acima da rede como algo “invisível”. O Tsukishima não vê nada ali além dos braços do levantador porque a atenção dele enquanto ele faz a leitura da jogada apaga aquela informação desnecessária. O levantador está em destaque, porque a bola está com ele e a atenção da Lua da Karasuno destaca dois dos jogadores mais prováveis para performar o ataque. Enquanto isso, os outros jogadores, ainda que visíveis, estão borrados, porque são informação secundária dentro da suposição do bloqueador.  ÓTIMO quadro!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s